TESES
 
TESES

 
Este espaço destina-se à divulgação de temas propostos para teses de mestrado ou doutoramento a desenvolver com base nas necessidades indicadas pelas empresas, entidades e áreas de desenvolvimento da própria PTPC, para por um lado se contribua para o desenvolvimento de estudos de aplicação industrial ou tecnológica e para que em simultâneo se consiga responder às necessidades de IDi das empresas.
referência para os alunos determinando assim o início do processo de escolha de tema e consequentemente de escolha de docente orientador apropriado.
 
Os temas aqui propostos marcam o início do processo de escolha de tema e consequentemente de escolha de docente/orientador científico apropriado, estando previstas infromações provenientes de três origens:
  • Empresas: Com base na identificação de necessidades de IDi prático ou industrial
  • Universidades: Com base nas actuais linhas de investigação e desenvolvimento tecnológico
  • Grupos de Trabalho: Com base nas necessidades de conhecimento e nas actividades e objectivos dos grupos de trabalho  
UNIVERSIDADES      EMPRESAS      GRUPOSPTPC
 
 

 
Informação brevemente disponível.
 
 

 
Informação brevemente disponível.
 
 
 

 
 
 GT1
REABILITAÇÃO 
GT2
BUILDING INFORMATION MODEL 
GT3
PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS 
 GT4 QUALIDADE, SEGURANÇA E AMBIENTE  GT5 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA CONSTRUÇÃO
 GT6 BARRAGENS 
GT7 GEOTECNIA GT8 INFRAESTRUTURAS MARITIMO-PORTUÁRIAS 
GT9 INFRAESTRUTURAS DE ÁGUAS 

 

 

GT2 - REABILITAÇÃO 

A – Temas centrais e transversais

  • Intervenções de baixo custo;
  • Soluções passivas para a reabilitação (térmica) de fachadas;
  • Reduzir a vulnerabilidade sísmica;
  • Introdução de elevadores;
  • Coberturas pré-fabricadas, modulares, leves;
  • Elementos estruturais leves, transportáveis manualmente;
  • Simplificação da conceção de soluções/dimensionamento quando possível, especificando o âmbito de aplicação, de modo a agilizar os processos ;
  • Recolha de águas pluviais para redes de águas não potável;
  • Reabilitação ao nível do quarteirão ou bairro. Diferenças em relação à intervenção edifício a edifício, vantagens e desvantagens em termos técnicos e económicos;
  • Soluções pouco intrusivas permitindo a permanência dos inclinos;

B – Materiais/técnicas de reabilitação

  • Reforço Estrutural Através de Materiais Compósitos. Tipo de materiais compósitos, técnicas de reforço, vantagens e inconvenientes face à utilização dos materiais convencionais para o mesmo efeito;
  • Reabilitação de Estruturas Metálicas Indicação de técnicas. e materiais para reabilitação estrutural de edifícios com estrutura metálica;
  • Reabilitação de Estruturas de Madeira. Indicação de técnicas. e materiais para reabilitação de elementos estruturais de madeira em edifícios;
  • Utilização de estruturas em aço leve;
  • Utilização de aço inoxidável.
 

C - Avaliação e reforço sísmico de edifícios

  • Análise dinâmica experimental;
  • Simplificação do dimensionamento face a modelos de cálculo complexos para edifícios existentes;
  • Estudo do comportamento sísmico de tipologias representativas de edifícios, que permitam estabelecer um mapeamento da vulnerabilidade sísmica de edifícios e desenvolvimento de um plano/zonamento de edifícios nos quais, em caso de intervenção, se deverão incluir medidas de reforço sísmico;
  • Reduzir a massa nos pisos e melhorar a ligação dos pisos às paredes. Elementos estruturas em madeira, aço leve, conectores, tirantes;
  • Cintagens ao nível do coroamento do edifício e dos pavimentos;
  • Melhorar resistência ao corte de paredes resistentes.
 

D – Inspeção estrutural e monitorização

  • Inspeção estrutural como forma de reduzir a incerteza nas intervenções em termos técnicos e de custos;
  • Uniformização de procedimentos de inspeção e monitorização;
  • Métodos de Avaliação da necessidade de Reabilitar Edifícios. Criação/compilação de técnicas de avaliação do estado dos edifícios, que permitam concluir quanto à necessidade técnica de iniciar uma reabilitação.
 

E - Levantamento das necessidades de compatibilidade de materiais na reabilitação de diferentes tipologias de edifícios vs durabilidade

  • Que tipologias de edifícios a reabilitar vs idade da construção;
  • Que tipologia de patologias a corrigir ou se devem corrigir;
  • Compatibilidade física e química entre materiais existentes e os disponíveis atualmente.
 
 
 
 

 

 

GT3 -  PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS

A – Materiais e Tecnologias

A1 - Novos Materiais
  • Novos materiais de construção de maior durabilidade e fiabilidade
  • Estudo de ligantes ecológicos para estradas mais sustentáveis
  • Métodos de ensaios para avaliação da durabilidade de materiais de acordo com ações de tráfego e climáticas
  • Estudo de betões de alto rendimento para aplicação em reparações rápidas de pavimentos de betão
  • Aplicação da nanotecnologia na construção de estradas
  • Estudo para a melhoria das combinações de materiais nas camadas de desgaste dos pavimentos

A2 - Otimização de Processos Construtivos
  • Metodologias de construção mais rápidas e off-site
  • Novos sistemas construtivos de mais rápida execução
  • Novos sistemas construtivos de mais rápida execução, maior eficiência e confiança
  • Novas tecnologias e processos de fabrico de misturas betuminosas recicladas
  • Otimização dos processos de conservação e manutenção com novas tecnologias. Conservação e manutenção automáticos

A3 - Reabilitação, Reciclagem e Reutilização
  • Estudo da reutilização do filer recuperado no fabrico de misturas betuminosas
  • Reutilização de resíduos gerados durante a construção e conservação das estradas
  • Utilização da estrada para valorização dos residuos resultantes de outros setores industriais
  • Redução dos resíduos gerados no processo construtivo
 
B - Energia e SustentabilidadeB1 - Análises de ciclo de vida
  • Estradas com maior ciclo de vida

B2) Dimensionamento ecoeficiente
  • Desenvolvimento de tecnologias integrais baseadas nas análises LCCA e no cálculo da pegada de carbono para a seleção de alternativas de desenho, construção, gestão e conservação de infraestruturas viárias
  • Projeto de metodologias integrais para o cálculo do custo da redução do impacto da estrada sobre o meio ambiente (medidas corretivas) e o valor acrescido que traz para a infraestrutura (medidas compensatorias)
  • Desenvolvimento de pavimentos fotocatalíticos que eliminem compostos contaminantes da atmosfera (NOx, SOx,etc)
  • Etiquetado energético de estradas: identificação de parâmetros e padrões de consumo energético da estrada
  • Ecoetiquetado de produtos de construção
  • Ecoetiquetado de estradas (para obras novas e obras de conservação)

B3 - Minimização de Consumos Energéticos
  • Desenvolvimento de ferramentas para a minimização de consumos energéticos no fabrico de misturas betuminosas
  • Minimização dos consumos energéticos durante a construção e vida útil da estrada
  • Minimização dos consumos energéticos no fabrico de misturas betuminosas
  • Sensorização da infraestrutura para gerar informação em tempo real de variáveis e detetar padrões nos consumos energéticos da estrada

B4 - Aproveitamento Energético
  • Técnicas de aproveitamento da energia gerada pela passagem de veículos para alimentar sistemas de gestão e controlo de tráfego
  • Recuperação da energia solar e térmica do pavimento

B5 - Pavimentos resilientes (sob condições extremas)
  • Pavimentos resilientes (sob condições extremas)
 
C) Gestão de ActivosC1 - Auscultação/Monitorização
  • Monitorização inteligente dos pavimentos com aplicação de sensores que indicam, antecipadamente, a degradação estrutural, priveligiando a manutenção preventiva com menores constrangimentos no tráfego
  • Veículos de monitorização que circulam à velocidade de tráfego
  • Ferramentas e tecnologias que tornem as operações de inspeção, preservação e reabilitação mais consistentes
  • Sistemas de auscultação automática

C2 - Especificações de Desempenho
  • Métodos de ensaios para avaliação da durabilidade de pavimentos de acordo com ações de tráfego e climáticas
  • Especificações baseadas no desempenho

C3 - Modelos Previsionais
  • Durabilidade no tempo das caraterísticas de rugosidade/textura/aderência dos pavimentos
  • Pavimentos de longa duração
  • Sistemas de gestão de ativos rodoviários com modelos de previsão de desempenho calibrados para aplicação local
  • Sistemas de gestão integrada das atividades de planeamento, dimensionamento, contratação, construção e manutenção de redes rodoviárias
  • Modelos avançados de dimensionamento e de previsão de comportamento

C4 - Análises de ciclo de vida
  • Investimento na construção e manutenção baseado em análises de custo no ciclo de vida
  • Análises do ciclo de vida de materiais e de seções de pavimento
  • Investimento na construção e manutenção baseado em análises de custo no ciclo de vida

C5 - Pavimentos Inteligentes
  • Estradas monitorizadas que capturem e transmitam informação sobre o seu estado e forneçam informação para a sua manutenção preventiva
  • Pavimentos com capacidade de auto-regeneração recorrendo à Nanotecnologia (self-healing pavements)